Pular para o conteúdo principal

JUNCO DO SERIDÓ: Oito trabalhadores são resgatados em situação de escravidão


Mais uma vez, a Paraíba mostra uma situação análoga à escravidão pela imprensa. Uma operação policial resgatou oito trabalhadores que atuavam na extração de caulim na cidade do Junco do Seridó, no Seridó da Paraíba. A ação foi divulgada nesta segunda-feira (10). Os trabalhadores estavam em condições análogas à escravidão, de acordo com o Grupo Especial de Fiscalização Móvel (GEFM).
O Grupo inspecionava minas no Sítio do Galo Branco, cujas banquetas são abertas e exploradas por empresas de beneficiamentos do produto. No local, a equipe encontrou oito trabalhadores. Uma parte deles estava extraindo o minério de forma manual, com auxílio de ferramentas manuais.
Um precário sistema de içamento também foi registrado, composto por carretel, corda e manivela, montado sob cavalete improvisado de galhos, em banqueta cujas medidas era de cerca de um metro quadrado de área de acesso e 12,5 metros de profundidade. Já a outra parte de trabalhadores estava extraindo o minério de forma manual, com auxílio de ferramentas manuais e de um guincho improvisado, em banqueta de aproximada metro quadrado de área de acesso e 14 metros de profundidade.
A fiscalização informou que as pessoas estavam em condições de trabalho extremamente perigosas, utilizando equipamentos montados de forma precária, com risco iminente de quedas e de soterramento. Outros pontos negativos foram os locais estarem confinados em exposição a riscos atmosféricos.
Ainda de acordo com a fiscalização, as banquetas eram escavadas e exploradas sem qualquer precaução do ponto de vista técnico e sem fornecimento de equipamentos de proteção que garantissem a mínima segurança. Os trabalhadores recebiam menos de um salário mínimo por mês para passarem pelo menos seis horas por dia no local. Os trabalhadores não tinha acesso a instalações sanitárias nas frentes de trabalho e não tinham fornecimento de água fresca e limpa. 
Os demais direitos trabalhistas, como a carteira de trabalho assinada, também não faziam parte do acerto com as empresas que adquiriam todo o minério que eles retiravam do local. O caulim retirado das minas era negociado pelas empresas responsáveis pelas atividades do beneficiamento, com indústrias nacionais que vendem o produto nas fábricas de tintas, alpargatas e cerâmicas.

Recorrência – A Paraíba luta contra este tipo de “trabalho” há muitos anos e ainda não se tem uma noção de quantas pessoas podem estar nas mesmas condições. Outra operação como esta, ocorrida em maio deste ano, resgatou 12 trabalhadores que atuavam na extração de caulim na cidade de Salgadinho, também no Sertão do Estado. Leia sobre o caso aqui.

PB Debate com Click PB

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

VÍDEO: Jovem natural de Junco do Seridó e esposa morrem afogados em praia do Rio de Janeiro

Na tarde desta terça-feira(1), o jovem Damião Silva de Medeiros, 36 anos, natural do Distrito de Bom Jesus, município de Junco Do Seridó, juntamente com sua esposa a jovem Paola Silva, 25 anos, morreram de forma trágica. O casal caiu no mar após tentar salvar os cães que haviam caídos na água. Damião Medeiros, é filho de Dona Marluce e do senhor Janduí (Janda), moradores do Distrito de Bom Jesus, município de Junco, o jovem morava no Rio de Janeiro havia um bom tempo. Blog do Guedes Com G1

Assunção lamenta morte do jovem Alan de 'Têca de Joquinha'

Faleceu na manhã desta segunda-feira(28) o trabalhador assunçãoense, Alan Possidônio da Silva, 37 anos, após sofrer um choque elétrico, o fato ocorreu no sítio Bonfim, zona rural de Salgadinho. Alan de Têca como era conhecido, possui uma propriedade rural naquela localidade. A vítima era filho do Sr. Joquinha (In memoriam), um dos maiores comerciantes da região. Alan era casado e deixa, além da viúva, um casal de filhos. O sepultamento está previsto para às 16h desta terça-feira(01) no Cemitério Jardim da Saudade, em Assunção. O Blog do Guedes presta solidariedade a toda à família, e que ele descanse em paz. Blog do Guedes Imagens: PC

ATENÇÃO PB: Polícia Federal faz operação para combater fraudes na pandemia no interior do estado

Agentes da Polícia Federal cumprem hoje (2) cinco mandados de busca e apreensão numa ação denominada ‘Operação Princesa do Sertão’, que tem o objetivo de investigar possíveis irregularidades na compra de materiais para o enfrentamento à pandemia. O alvo são compras feitas pela prefeitura da cidade de Princesa Isabel, no Sertão do Estado. O município adquiriu 5 mil testes rápidos e 40 mil máscaras descartáveis, segundo a PF. Há suspeitas de sobrepreço nas compras dos produtos. Blog do Guedes Com PB Hoje