Ah, se eu soubesse que seria a última vez que ia te ver, eu não teria lhe deixado sair


E foi exatamente numa terça-feira…Há 11 anos…(15/09/2009).
Num dia que já começou turbulento, em que chorei logo pela manhã, foi um dia corrido pra mim no trabalho, mas na hora do almoço eu cheguei em casa e você estava saindo para a escola, foi um tchau bem rápido, porque você estava atrasado.
Ah, se eu soubesse que seria a última vez que ia te ver, eu não teria lhe deixado sair…
Veio à tardinha, e eu te esperava chegar da escola, quanta demora, esperei, esperei e nada, tive que sair para ir ao trabalho, achei que você tinha ficado na quadra de areia jogando, ou a aula tinha esticado um pouco…
Chegando no trabalho, começo a ouvir barulhos de sirenes de ambulâncias, as pessoas falavam de um acidente com 03 vítimas, eu curiosa para saber quem foi, mas ninguém sabia quem eram as vítimas, ainda liguei para o hospital…
Nada de concreto, nem um nome das vítimas.
Ainda liguei para minha mãe pra saber se você tinha vindo pegar a chave, ela não atendeu a ligação…
Uma colega de trabalho chegou a me dizer que as vítimas eram de fora, ninguém sabia dizer quem eram.
Continuo a trabalhar, de repente minha cunhada chega e me diz que você estava no acidente, mas que estava sendo medicado…
Ah que agonia, e me faltaram as pernas, meu coração começou a bater mais forte.
Me trouxeram para a casa da minha mãe, onde a mesma me confirmou a tragédia…
Ah que dor tão grande filho, que vazio você deixou em minha vida, quanta tristeza e saudades.
Quanta indagação ao meu Deus por ter escolhido você e também por ter me permitido uma dor tão grande, eu achava que não merecia…ainda tínhamos tantas coisas pra viver, as viagens que fizemos juntos naquele ano, nem me toquei que era uma despedida, os jogos do fluminense que sempre assistíamos, nossas idas pra estudar em Campina, os sanduíches que você fazia pra mim e tantas outras coisas que vivemos juntos…
Ah como sinto sua falta, sempre lembro de você todos os dias, chorei muito e ainda choro, sempre vejo suas fotos, algumas peças de roupas que não desfiz e aquele boné, que apesar desses anos todos ainda tem o seu cheiro, não é cheiro de perfume, é o seu cheirinho…
São essas lembranças que fez e me faz acreditar que existe amor além da vida, que um dia nós vamos nos reencontrar, que Deus tem me sustentado, porque se não fosse Ele, eu não seria nada.
É o amor que Deus tem por mim, que me mantém de pé, firme, em oração e perseverante na fé.
Sei que não posso mais te tocar, mas seu amor me tocou e me toca todos os dias, tirando um pouco do vazio que sua ausência física me deixou, trazendo uma sensação linda de amor e esperança.
A alegria de saber que você vive dentro de mim e de muitos que o amam, é a força para aguentar a tristeza de não está ao seu lado.
Te amo ainda com a mesma intensidade meu amor.
Um dia nós vamos nos reencontrar. Eu CREIO.

Texto de Betânia Rangel, secretária de educação de Juazeirinho, sobre a morte do seu filho
Ah, se eu soubesse que seria a última vez que ia te ver, eu não teria lhe deixado sair Ah, se eu soubesse que seria a última vez que ia te ver, eu não teria lhe deixado sair Reviewed by ´Blog do Erivaldo Guedes on 04:23 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.